FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DE BENS, SERVIÇOS E TURISMO DO ESTADO DA BAHIA

Notícias

ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL TANCREDO NEVES PROMOVE ENCONTRO COM A SECRETÁRIA ROSEMMA MALUF NA CASA DO COMÉRCIO

Comércio
15 de maio de 2021

No dia 21 de maio, os empresários da Avenida
Tancredo Neves se reuniram no restaurante Senac Casa do Comércio para discutir
um plano de ação integrada para a região, tendo como convidada a secretária
de Ordem Pública de Salvador, Rosemma Maluf. O evento integra as atividades
da Associação Empresarial Tancredo Neves (AETN), da qual o Sistema Fecomércio-BA
faz parte. O superintendente da Fecomércio-BA, Paulo Studart, e a assessora
especial do Senac, Angélica Leahy, representaram o Sistema Fecomércio no
evento.  O tema em debate na ocasião foi “A Requalificação e Ordenação
dos Ambulantes na Avenida Tancredo Neves”.

“Queremos executar um bom trabalho e não apenas ficar na ideia sobre
o ordenamento do bairro com relocação e requalificação dos vendedores ambulantes.
Nós estamos associados para mudar a realidade atual do bairro e transformá-lo
futuramente na Av. Paulista”, explicou Luiz Blanc, diretor superintendente
da AETN.

Em termos de valor de IPTU, a Avenida Tancredo Neves tem o segundo maior
de Salvador, só perdendo para a Vitória. Uma vez feito o ordenamento, criado
e mantido o acordo de cuidar do espaço público, a ideia dos empresários
locais é de serem, cada um no seu quadrante, um zelador do seu perímetro,
auxiliando as autoridades municipais, fiscalizando e atuando para a manutenção
da limpeza, ordenamento do solo, proteção das áreas verdes.

A secretaria Rosemma Maluf garante que não é objetivo da prefeitura prejudicar
o comércio informal, mas afirma que não se pode confundir sensibilidade
com permissividade. “Ocupar o espaço público não é proibido. O que se
deve é respeitar normas. E estamos trabalhando gradativamente para que
isso seja feito, com equipes móveis e fixas, que garantam a manutenção
do ordenamento da Avenida Tancredo Neves e da cidade. Mas também precisamos
de ajuda na fiscalização por parte da sociedade, das associações de bairros”,
aponta.