FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DE BENS, SERVIÇOS E TURISMO DO ESTADO DA BAHIA

Central do conhecimento

Copa do Mundo 2022 e Black Friday

Área do Conhecimento
1 de novembro de 2022

Setores ligados a Black Friday devem movimentar R$ 4,3 Bilhões em novembro na Bahia, estima Fecomércio-BA

 

Copa do Mundo também contribuiu para desempenho 0,5% superior ao visto em 2021.

 

De acordo com projeções da Fecomércio-BA, os setores mais ligados à Black Friday devem faturar 4,3 bilhões no mês de novembro no estado. Esse montante é 0,5% superior ao visto no mesmo período do ano passado.

“Quando o evento começou a se destacar no Brasil, no início da década passada, o setor que ficou em evidência, com promoções mais concentradas, foi o de Eletrodomésticos e Eletrônicos. No entanto, à medida que foi-se ganhando cada vez mais importância no calendário brasileiro, a Black Friday teve uma expansão para os mais variados segmentos do varejo”, pontua o consultor econômico da Fecomércio-BA, Guilherme Dietze.

O economista enfatiza que para este ano, por exemplo, a tendência é de aumento de 2,3% nas vendas no setor de Eletrodomésticos e Eletrônicos, para um faturamento de R$ 1,64 bilhão. “Embora a taxa de juros esteja nas alturas, esse é o mês de promoções especiais e oportunidades únicas para os consumidores que desejam comprar refrigeradores, televisores, fogões, etc.”, esclarece o economista.

A Copa do Mundo, que nesta edição acontecerá excepcionalmente a partir do dia 20 de novembro, é outro importante fator de contribuição nas vendas.

“Neste pós-pandemia e a volta dos eventos corporativos e particulares, a expectativa é que haja uma busca por televisores, equipamentos de som, entre outros para a confraternização das pessoas durante o evento, principalmente em jogos do Brasil”, diz Dietze.

Além desse setor, os Supermercados devem crescer 5,1% na comparação anual. Mesmo com preços ainda elevados haverá a busca de produtos

para atender os encontros e eventos da Copa, além do aproveitamento do período da Black Friday por muitas redes, com o intuito de atrair consumidores.

Ainda no campo positivo está o segmento de Vestuário e Calçados que, segundo projeção, deve crescer 3,7%. Parte desse ganho está atrelado ao aumento de preços dos produtos. No entanto, é natural que eventos importantes como Black Friday e Copa do Mundo exerça influência positiva nos resultados, dos consumidores buscando roupas temáticas, com as cores verde e amarela.

E, por fim, as lojas de Móveis e Decoração que devem retrair 16,5%. A queda se dá por um efeito estatístico, pois a base de comparação do ano passado está muito elevada.

“O ritmo do comércio nesta época do ano não deve ser mais positivo por conta dos juros elevados que dificultam o acesso ao crédito pelo consumidor e deixa os produtos que dependem de crédito, com um valor mais caro. Além disso, o nível elevado de famílias com contas em atraso traz certa limitação de consumo, comenta o consultor econômico da Fecomércio-BA.

Para Dietze, “o auxílio Brasil e o 13º salário que chega no final do mês de novembro, aliado a oportunidades de preços, devem estimular o consumo no varejo no estado para a Black Friday e Copa do Mundo”.

Inflação no período de Black Friday e Copa do Mundo.

O economista enfatiza que o consumidor precisa ficar atento ao período da Black Friday. Isso porque, na região de Salvador, os preços médios de eletrodomésticos e equipamentos subiram 18,69% nos últimos 12 meses.

“O refrigerador, por exemplo, teve aumento de 21,70%, variação próxima a 20,78%, da máquina de lavar roupa. Outro item que teve majoração anual de preços foi o fogão, de 16,11%. Por outro lado, o destaque fica com o computador pessoal com queda de 7,36% e do aparelho de som, -5,78%”, comenta Dietze.

No setor de Vestuário, há um aumento médio anual de 27,09%, porém com itens apresentando variações ainda mais acentuadas, como é o caso de calça comprida feminina (42,07%) e blusa (41,97%).

A oportunidade é válida também para o segmento de móveis, pois subiram 22,45% em média na região metropolitana de Salvador. O item que mais avançou em um ano foi o móvel para copa e cozinha, com 27,93%, seguido de móvel para o quarto (22,64%) e móvel para a sala (22,19%).

Portanto, é nesse período em que se aproveitam as oportunidades de preços baixos. O empresário também usa o evento para remover estoques antigos e dar espaço a novas coleções e modelos. A sugestão do consultor econômico da Fecomércio-BA, Guilherme Dietze, “ é que os consumidores façam uma lista dos produtos desejados e monitorem os preços pela internet, para saber se efetivamente o produto ofertado em promoção está abaixo do preço médio praticado anteriormente à data”.