FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DE BENS, SERVIÇOS E TURISMO DO ESTADO DA BAHIA

Central do conhecimento

ICEC 2022 | JANEIRO

ICEC
1 de fevereiro de 2022

EMPRESÁRIO DO COMÉRCIO COMEÇA O ANO AUMENTANDO O OTIMISMO, APONTA FECOMÉRCIO-BA

Vendas do Natal e liquidações do início do ano ajudam a elevar confiança do empresário de Salvador.

Em janeiro, o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC), elaborado mensalmente pela Fecomércio-BA, registrou alta de 1,9% ao passar de 110,5 pontos em dezembro para os atuais 112,5 pontos. Na comparação com o mesmo período de 2021, a elevação foi ainda mais significativa, de 17%, quando naquele mês o ICEC ainda estava no patamar de pessimismo, abaixo dos 100 pontos, com 96,2 pontos.

Quem puxou a alta do mês foi o Índice das Condições Atuais do Empresário do Comércio – ICAEC que expandiu 5,1% e atinge os 87,7 pontos. Embora esteja no patamar de pessimismo, o nível é 28,5% superior ao visto há um ano. De fato, agora, há um quadro mais favorável com o avanço da vacinação, a economia aberta, um mercado de trabalho relativamente melhor, o que ajuda a melhorar as vendas no comércio. Além disso, as vendas do Natal, com a injeção do 13º salário, também tiveram influência no desempenho desse sub-índice.

Isso porque o IEEC, que é o Índice de Expectativa do Empresário do Comércio, ficou tecnicamente estável com a variação de -0,1%. Ou seja, os empresários observam um momento favorável específico, vendas de fim de ano, mas estão reduzindo o otimismo para o futuro próximo. E o problema não é nem a empresa comercial em si, mas a economia brasileira. O sub-índce de expectativa da economia do país caiu 1,4%.

Evidentemente, os empresários analisam o cenário de aumento da taxa de juros e redução da demanda agregada, o que significa menos investimentos e consumo das famílias. A inflação mais elevada também contribuiu para que haja um freio nas despesas familiares, sobretudo naqueles grupos de consumo de bens duráveis.

Então, há uma visão pontual positiva em relação ao próprio negócio, mas de menos otimismo quando se olha o quadro geral da economia nos próximos meses. Mesmo assim, para atender uma demanda maior desta época do ano, os empresários aumentam o ímpeto para investir e contratar. O Índice de Investimento do Empresário do Comércio – IIEC, subiu 2,1% e voltou ao patamar otimista, com 100,5 pontos. Na comparação anual, o avanço foi de 18,5%.

Esse otimismo do empresário não deve ser tendência. Com a chegada da variante Ômicron e seus efeitos na economia, devem pressionar para baixo o ICEC. O cancelamento de eventos importantes, como o Carnaval de Salvador, cria um ambiente de instabilidade e incertezas, tudo que o empresário teme.

Portanto, a situação é delicada e desafiadora. Ainda não está claro a magnitude do impacto da nova variante na economia e se haverá necessidade de novas restrições. Enquanto não houver previsibilidade, a confiança do empresário do comércio em Salvador ficará pressionada, sobretudo quando tiver passado o bom momento para o comércio, de Natal e liquidações de início de ano.