FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DE BENS, SERVIÇOS E TURISMO DO ESTADO DA BAHIA

Central do conhecimento

ICF | ABRIL 2024

ICF
3 de maio de 2024

Mais segurança no emprego é o que vem permitindo a expansão do consumo, o que é um bom sinal para o Dia das Mães.

O índice de Intenção de Consumo das Famílias (ICF), elaborado mensalmente pela Fecomércio-BA, ficou estável em abril, nos 108 pontos. No entanto, o atual patamar é 4,8% superior ao visto no mesmo período do ano passado.

O ICF varia de 0 a 200 pontos, sendo que entre 100 e 200 pontos é considerado o patamar de satisfação ou otimismo. E entre 0 e 100 pontos considerado nível de insatisfação com as condições econômicas do domicílio.

Um dado importante da pesquisa é o percentual de famílias que pretendem aumentar os gastos nos próximos meses, de 52%. O item perspectiva de consumo está num patamar elevado de otimismo, com 120,2 pontos em abril. O resultado é um indicativo de um momento mais positivo no Dia das Mães, principal data do comércio varejista que, segundo a Fecomércio-BA, deve apresentar alta anual de 7% naqueles setores mais sensíveis ao evento.

Esse cenário de aumento de gastos está associado a uma confiança maior no mercado de trabalho. Em abril, 44% dos entrevistados disseram estar mais seguro no emprego atual, bem acima dos 38,9% de um ano antes. Vale lembrar que, de acordo com os dados do CAGED, do Ministério do Trabalho, foram adicionados em um ano quase 70 mil pessoas com carteira assinada no estado da Bahia.

E fica evidente quando se olha para frente, quando 64% das famílias dizem que haverá alguma melhoria profissional para o responsável pelo domicílio. Embora seja um percentual pouco inferior ao visto em abril do ano passado, o patamar do item perspectiva profissional é o mais elevado do ICF, com 134,3 pontos.

Sobre a renda, a avaliação é positiva também. O item renda atual está nos 122,7 pontos, 8% acima do visto um ano atrás. São quase 40% das famílias que dizem que o nível de renda está melhor do que há um ano, antes os 34% do mesmo período de 2023. Embora tenha havido uma pressão maior nos preços neste início de ano,

o acumulado da inflação está mais baixo do que no ano passado, permitindo, junto com a melhora do mercado de trabalho, o aumento do poder de compra.

E a taxa de juros mais baixa também tem proporcionado um estímulo maior para compra de bens como geladeira, fogão, televisor e etc. Para se ter uma ideia, a taxa média praticada ao consumidor no país está em 52,5% ao ano, contra os 58,5% a.a. de fevereiro do ano passado, de acordo com dados do Banco Central. Assim, permitiu o avanço anual de dois itens do ICF: acesso a crédito de 3,6% e momento para duráveis de 30,5%.

Em termos de respostas, 29,2% das famílias já dizem ser um bom momento para compra de bens duráveis. Pode parecer baixo, mas subiu bem na comparação com abril do ano passado, 21,3%.

Na análise por faixa de renda, a tendência foi a mesma. Para as famílias de renda até 10 salários-mínimos, o índice subiu 4,5% e atingiu os 104,5 pontos. E o ICF para as famílias de renda superior aos 10 SM ficou em 145,1 pontos, alta de 7,1% em relação ao mesmo período do ano passado.

Portanto, se aproximando do Natal do 1º semestre, o Dia das Mães, as famílias de Salvador estão com melhores condições econômicas, em relação a emprego, renda e crédito, quando se compara com abril do ano passado. São essas variáveis que estão permitindo o avanço importante das vendas, como o acumulado de 4,6% de janeiro e fevereiro no estado.