FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DE BENS, SERVIÇOS E TURISMO DO ESTADO DA BAHIA

Notícias

Oportunidades de negócios são apresentadas a empresários pela SDE

Comércio
15 de maio de 2021

As novas ações, que incluem incentivos fiscais e leis menos burocráticas, foram apresentadas aos empresários baianos na última terça-feira (22), durante o “Painel de Oportunidades: o Governo Compra na Bahia e Desenvolve Nossa Economia” – evento promovido pela SDE para a articulação entre os setores público e privado. O encontro contou com a parceria da Fecomércio-BA, juntamente com as secretarias da Administração (Saeb) e da Fazenda (Sefaz), Federação da Indústria e Comércio (Fieb) e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas na Bahia (Sebrae), tratou de temas de interesse de empreendedores de diversas áreas, com destaque para a legislação.

A Bahia é um dos estados pioneiros na edição de uma legislação própria e no aprimoramento constante das bases legais que incentivam a maior participação de empresas locais no fornecimento de bens e serviços no âmbito da administração pública estadual. A Lei Geral de Compras Governamentais garante exclusividade para empresas de micro e pequeno porte e microempreendedores individuais na participação de licitações com valor de até R$ 80 mil. Para o empresário Ramon Caetano, proprietário de uma empresa de gestão hospitalar, a intenção do Estado facilita o desenvolvimento de negócios.

Em sua fala, o presidente da Fecomércio-BA, Carlos Andrade, disse que a Federação está preparada para participar e lutar por oportunidades que tragam melhoria para o setor de comércio de bens, serviços e turismo. “No momento representamos o setor mais importante da economia, então estamos dispostos a identificar ações que corroborem para esse crescimento”, disse ele.

O evento também teve como enfoque as licitações e isenções de impostos para produtores locais, novas oportunidades de investimentos, tendências de mercado e o cadastro no Comprasnet, a plataforma de compras do Estado que possui atualmente cerca de 35 mil empresas cadastradas. Entre os estabelecimentos, 80% estão localizados na Bahia e 22% do total são empresas de micro e pequeno porte. O número é considerado baixo quando comparado à existência de mais de 230 mil empresas ativas no estado.