FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DE BENS, SERVIÇOS E TURISMO DO ESTADO DA BAHIA

Notícias

Turismo baiano é o único do Nordeste a superar o nível pré-pandemia, analisa Fecomércio-BA

Sistema Comércio
12 de julho de 2022
Turismo baiano é o único do Nordeste a superar o nível pré-pandemia, analisa Fecomércio-BA

O turismo baiano vem contribuindo para a recuperação da economia do Estado. De acordo com dados do IBGE analisados pela Fecomércio-BA, o setor cresceu 45,8% no mês de maio de 2022 na comparação com o mesmo período do ano passado e superou em 20,7% o mês de maio de 2019, período anterior a pandemia.

“Dos três estados da região Nordeste pesquisados pelo IBGE, somente a Bahia se recuperou do pré-pandemia, enquanto o volume de atividades turísticas do Ceará ainda está -9,3% abaixo e o de Pernambuco, 2,6% inferior a maio de 2019”, destaca o consultor econômico da Fecomércio-BA, Guilherme Dietze.

E o turismo é o que tem ajudado no crescimento dos Serviços como um todo na Bahia. Em maio por exemplo, registrou alta de 4%. No entanto, essa variação é menos do que a metade da média nacional, de 9,2%.

A maior variação no mês foi do grupo de Serviços Prestados às Famílias, de 64,1% no contraponto anual e supera 23% o nível pré-pandemia. Fazem parte desse grupo os serviços de: hospedagem, alimentação, recreação, entre outros.

A segunda maior elevação no mês foi de Transportes (8%). “Parte, evidentemente, está ligada ao turismo quando se trata de transporte aéreo e rodoviário. Porém, há uma parcela que trata do transporte de carga que também tem crescido”, justifica o economista da Federação, Guilherme Dietze.

No caminho inverso, o destaque vai para Outros Serviços com queda de 51,9%. De acordo com Dietze, “neste caso, contudo, é difícil saber quem está puxando, pois são inúmeros setores, tais como o de compra e venda de imóveis, passando por reparação de veículos e motocicletas, até coleta de resíduos e atividades relacionadas a esgoto”.

Outra variação negativa foi de Serviços de Informação e Comunicação (-8,9%) na comparação anual.

“Esse desempenho não é de todo ruim, até porque foi um segmento que se beneficiou ao longo da pandemia. Ou seja, a base de comparação está mais elevada”, pontua o economista.

Ainda assim, o consultor econômico salienta que, de maneira geral, “os serviços seguem sua trajetória de recuperação na Bahia, com um motor importante neste momento do turismo. Embora haja uma inflação nesse setor, sobretudo das passagens aéreas, a tendência é de continuidade de crescimento nos próximos meses”.