FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DE BENS, SERVIÇOS E TURISMO DO ESTADO DA BAHIA

Central do conhecimento

ICEC | JANEIRO 2023

ICEC
24 de janeiro de 2023

CONFIANÇA DO EMPRESÁRIO ATINGE MAIOR PATAMAR PARA JANEIRO DESDE 2014, APONTA FECOMÉRCIO-BA

Inflação mais baixa permite o aumento do poder de compra do consumidor e anima setor varejista para 2023.

Os números do Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC), elaborado mensalmente pela Fecomércio-BA, mostram o melhor início de ano desde 2014. Em janeiro, o indicador foi de 123,1 pontos, leve alta ante dezembro e crescimento de 9,3% no contraponto anual, quando o ICEC foi de 112,5 pontos.

O ICEC varia de 0 a 200 pontos, sendo que entre o intervalo de 100 a 200 pontos é considerado um patamar de confiança dos empresários de Salvador e, de 0 a 100 pontos, nível de pessimismo. Quanto mais perto dos extremos, 0 e 200 pontos, mais confiante ou mais pessimista estará o empresário do comércio.

O aumento da confiança em janeiro está ligado a melhora das condições atuais dos empresários, que subiu 6,9% em janeiro e 18,6% na comparação com janeiro de 2021 e atinge 104 pontos, regressando ao patamar de otimismo, o que não se via desde o início da pandemia, em março de 2020. Os empresários estão avaliando um quadro melhor da economia brasileira e da mesma forma para o resultado das empresas do comércio na cidade de Salvador.

De fato, as vendas no final do ano e a busca na tradicional liquidação de janeiro estão mais satisfatórias dada a inflação mais amena, o que contribui para aumentar o poder de compra. Além disso, a redução da inadimplência também proporciona um espaço a mais no orçamento para o consumo no comércio.

Num olhar um pouco mais a frene, para os próximos meses, o índice de expectativa apresentou leve recuo, mas o otimismo segue elevado com 156,2 pontos. Esse nível é 4,6% acima do visto em janeiro de 2021, ou seja, o empresário começa o ano com mais confiança do que enfrentará pela frente.

E o que chama a atenção – de maneira positiva – é que o maior grau de otimismo está exatamente no próprio negócio do comércio, com 162,9 pontos, até acima dos 148,7 pontos quando se avalia a economia brasileira como um todo.

Como os empresários estão avaliando todo o cenário de uma forma mais favorável, é natural que afete as contratações, investimentos e estratégia de estoques. No mês, o índice de investimento do empresário foi de 109 pontos, leve recuo de 1,2% ante dezembro, porém, avança 8,4% na comparação anual.

Nesse grupo, o indicador de contratação de funcionários é o que apresenta o mais alto nível, de 134,8 pontos. Esse é um excelente termômetro para o mercado de trabalho e para a economia soteropolitana. Na tendência de mais contratações, significa mais renda e, por consequência, redução da inadimplência e aumento do consumo.

Portanto, começar o ano com aumento com elevação de otimismo, com o mais alto nível para o mês em anos, traz expectativas muito favoráveis para o desempenho do varejo em 2023. Esse que sofreu muito ao longo de 2022, pode ver o retorno dos consumidores com mais apetite e mais segurança, ocasionado pela combinação da inflação menos pressionada e da maior geração de empregos.